• img
Começam os testes do ônibus elétrico híbrido da Volvo na América Latina

Curitiba é a primeira cidade da América Latina a testar o ônibus elétrico híbrido da Volvo, que pode funcionar totalmente movido a energia elétrica. O veículo, do tipo padrón e com capacidade para 91 passageiros, foi batizado de Hibriplug e vai circular na linha Juvevê/Água Verde, que tem 22,4km e transporta cerca de 2,2 mil passageiros por dia, por seis meses a partir de 18 de julho.

Hibriplug Cuiritiba

“Este veículo é mais um passo que damos para a consolidação do projeto de eletromobilidade da Volvo na América Latina. Mantemos com Curitiba, cidade sede do Grupo Volvo continente, uma longa história para a demonstração e desenvolvimento de tecnologias e soluções de transporte que ofereçam mais qualidade aos sistemas de transporte e atendam às demandas e compromissos globais de redução de emissões” – Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America.

Com tecnologia plug-in, o elétrico híbrido permite a recarga de bateria em pontos de embarque e desembarque de passageiros. O projeto é resultado de uma parceria global da Volvo com a Siemens, que desenvolveu as estações de carregamento rápido da bateria do motor elétrico, que permite aos veículos maior tempo de operação em modo elétrico, reduzindo o uso de combustíveis fósseis. Por isso, o veículo foi batizado de Hibriplug.

Hibriplug - recarregamento da bateria

A recarga da bateria do motor elétrico é feita durante o tempo embarque e desembarque de passageiros e leva, no máximo, 6 minutos para receber uma carga total. Em Curitiba, nessa fase de testes, a estação para recarga da bateria foi instalada em um ponto de ônibus da Rua Menezes Dória, no bairro Hugo Lange. Mas assim como acontece com os modelos híbridos já em circulação em Curitiba, a bateria do motor elétrico, além de receber as recargas rápidas nas estações, também é carregada com a energia regenerada pelas frenagens do veículo.

O Hibriplug oferece flexibilidade de operação, podendo funcionar em modo 100% elétrico. No caso de Curitiba isso acontecerá na Área Calma, que fica no centro da cidade, onde há mais emissão de poluentes.

O veículo andará apenas no modo elétrico e programado para não passar dos 40 km/h, não emitindo poluentes e totalmente silencioso. No restante do percurso a circulação será em modo híbrido. Estima-se que o sistema elétrico híbrido possa reduzir em até 75% o consumo de diesel e a emissão de poluentes. Além disso, o consumo total de energia do modelo tende a ser 60% menor que dos ônibus movidos a diesel, o que representa um enorme ganho ambiental para a cidade.

Esse teste faz parte de uma estratégia global da Volvo Buses, para desenvolvimento do projeto de eletromobilidade, que prevê a oferta de soluções de transporte urbano sustentáveis do ponto de vista ambiental e econômico e é fruto da parceria entre Volvo do Brasil, governo sueco e universidades. Essa parceria com Curitiba já está na terceira fase, sendo que a primeira foi o início da produção e comercialização do híbrido convencional no Brasil, em 2012, seguida da segunda fase do projeto que foi a demonstração do híbrido articulado na capital paranaense.

 

Compartilhe isso:

Sem comentários!

Deixe um Comentário