• img
Volvo Buses investe no desenvolvimento de ônibus híbridos e elétricos

Para possibilitar que as cidades consigam colocar em prática suas visões de um transporte mais limpo e ecológico, a Volvo Buses está investindo fortemente no desenvolvimento de ônibus híbridos e elétricos. A decisão de investir em eletromobilidade é tão séria que a empresa declarou que vai reduzir a oferta de ônibus urbanos movidos somente à diesel na Europa a partir de 2014.

Em poucos anos, a empresa conquistou a liderança no mercado global de ônibus híbridos. A marca possui mais de mil híbridos da primeira geração em circulação em 21 países.  Na América Latina, os primeiros 30 veículos produzidos no Brasil circulam em Curitiba, capital do Paraná, desde setembro de 2012.  No início de 2014, outros 200 híbridos entram em operação em Bogotá, capital de Colombia.

A segurança operacional dos híbridos é tão alta quanto a dos veículos convencionais com motores diesel. A tecnologia vem sendo continuamente desenvolvida para obter maiores reduções no consumo de combustível e em emissões.

Paralelamente ao constante desenvolvimento do atual ônibus híbrido, a Volvo Bus também desenvolveu um híbrido plug-in, que pode ser carregado através da rede elétrica dos terminais de ônibus. Isso facilitará a operação em distâncias mais longas usando eletricidade limpa e silenciosa.

As primeiras unidades começaram a ser testadas em Gotemburgo, na Suécia, em maio deste ano.  Um projeto de demonstração com oito híbridos plug-in também está planejado para 2014, em Estocolmo. O início da produção em escala do modelo está prevista para 2015.

A tecnologia plug-in permite uma redução no consumo de combustível e na emissão de dióxido de carbono em entre 75% e 80% em comparação aos atuais ônibus a diesel convencionais. O consumo total de energia será reduzido em aproximadamente 60%.

Outro passo importante no desenvolvimento de veículos menos poluentes foi a  apresentação, na Suécia, do ônibus híbrido articulado com capacidade para 154 passageiros. O veículo atenderá as exigências de alta capacidade combinada com baixo consumo de combustível, baixas emissões e baixos níveis de ruído.  O modelo consome até 30% menos combustível que os veículos movidos à diesel. O motor está certificado para a norma Euro 6 e reduzirá em 87% as emissãoes de óxidos de nitrogênio e em 50% a de material particulado em comparação com o Euro 5.

 

Compartilhe isso:

Sem comentários!

Deixe um Comentário